Revista Papelaria e Negóciso – O marketing na era digital

Screenshot_2

O marketing na era digital

O uso dos recursos tecnológicos e canais digitais para promover produtos e serviços

Em momentos de instabilidade político-econômica é muito comum as empresas “confelarem” a verba destinada ao marketing, alegando que precisam cortar custos. Aí está o primeiro grande equívoco: confundir custos e investimento em marketing. Segundo erro: cortar a verba de marketing poderá promoves a estagnação de uma circulação já prejudicada por fatores externos. É claro que na hora de administrar o invermsoto no marketing, especilamente em momentos de recessão, a empresa precisa avaliar oportunidade dispiníveis para a marca, alocar recursos para longo prazo e quilibrar o orçamento, sendo também muito importante observar que a verba direcionada ao marketing não atua somente a curto prazo e as suas consequencias e reperussões devem ser analisadas, inclusive, a médio e longo prazo.

Acessível a empresas de todos os portes e ramos de negócios, o marketing digital tornou-se atualmente uma das modalidades mais importantes de marketing e das mais baratas! Não faltam bons argumentos para investir nesta ferramenta. Este tipo de marketing possibilita uma comunicação mais ágil, muitas vezes em tempo real; permite mais interatividade deixando de ser unilateral como no marketing tradicional e com essa interação é possível também obeter importantes informações de quem são e o que desejam os clientes, auxiliando em ações mais assertativas para o público-alvo. Também por meio do marketing digtial não há restriçoes geográficas, havendo um alcance global e as métricas são mais claras, portanto, é mais fácil mensurar os resultados.
Para falar sobre o assunto, conversamos com Andre Lima-Cardoso Miceli, mestre em Administração pelo Ibmec RJ, com MBAs em Gestão de Negócios e Marketing pela mesma instituição, pós-graduado no programa Advanced Excutive Certificate in Management, Innovation & Techonoly (MIT), autor dos livros “Planejamento de Marketing Digital”, da Editora Brasport, “Estratégia Digital: Vantangens Competitivas na Internet” e “UML Aplicada: Da Teoria à Implementação” publicados pela Editora Ciência Moderna, além de coordenador dos MBAs de Marketing Digital, Post MBA em Digital Business da FGV Management e professor do Internacional Masters Porgramme, da Fundação Getúlio Vargas (EBAPE).

Revista Papelaria & Negócios – Qual é o conceito do marketing digital?
Andre Miceli –

De maneira bastante resumida, podemos dizer que o marketing digital é a construção, gestão e comunicação de uma empresa através da utilização de recursos tecnológicos e canais digitais, sendo que está cada vez mais difícil desassociar este tipo de marketing do tradicional.

Revista Papelaria & Negócios – Atualmente quais são os principais canais do marketing digital utilizados pelas empresas? e Quais poderiam ser melhores explorados?
Andre Miceli –

Além dos próprios sites, a rede social lançada em 2004 por Mark Zuckerberg, o Facebook – que em junho de 2017 chegou a 2 bilhões de usuários – é disparado o grande campeão de uso. E, mais recentemente temos a acesão dos aplicativos, dos recursos de compra de mídias e outras redes sociais, como o Instagram, por exemplo.

Revista Papelaria & Negócios – Qual é a penetração do marketing digital entre as empresas brasileiras?
Andre Miceli –

Se considerarmos todas as possibilidades de comunicação digital, o que inclui sinplesmente ter um site no ar, a penetração e bastante significativa. Agora, se essa mesma avaliação for feita sob a ótica da integração entre estratégia empresarial e comunicação, considerando a otimização desses recursos a fim de aumentar faturamento ou diminuir despesas, constatamos bem menos empresas nessa lista.

Revista Papelaria & Negócios – Em sua nálise, as empresas estão fazendo bom uso do marketing digital?
Andre Miceli –

Em alguns segmentos, sim. As mais tradicionais geralmente, encontram dificuldades em performar adequadamente, pois se deparam com a alta resitência da gestão. Sem esse apoio é praticamente impossíve obter os melhores resultados. Para os meus alunos costumo dizer que uma empresa só se torna digital, no dia em que 100% dos seus funcionários também se tornam digitais.

Revista Papelaria & Negócios – Qualquer tipo de empresa pode(independente do setor e porte) investir no marketing digital?
Andre Miceli –

Sem dúvida alguma. Para usar uma frase antiga: “o digital é a alma do negócio”.

Revista Papelaria & Negócios – Em que momento as empresas devem pensar em investir neste tipo de marketing?
Andre Miceli –

Em qualquer momento de sua existência. Comunicar com cliente e prospects é uma das tarefas mais elementares de uma organização.

Revista Papelaria & Negócios – Em termos de valores a serem investidos, ROI e méttricas, qual a sua análise sobre o marketing digital?
Andre Miceli –

Nesse ponto encontramos outra grande vantagem. O digital é muito barato e permite que as ações sejam acompanhadas em tempo real. Esse acompanhamento facilita mudanças rápidas nas táticas o que tende a aumentar o ROI dessas iniciativas.

Revista Papelaria & Negócios – Qualquer tipo de empresa pode(independente do setor e porte) investir no marketing digital?
Andre Miceli –

Os próximos anos são animadores. Muita coisa vai acontecer no que diz respeito às alternativas. Inúmeros canais vão surgir e isso vai demandar dos gerentes de digital uma capacidade ainda maior de entender seus clientes e se comunicar com eles.

Fonte: Revista Papelaria & Negócios