IP News – 41% dos jovens dizem que a tecnologia gera tristeza, ansiedade ou depressão, aponta pesquisa

robo-triste-838x471-750x375

41% dos jovens dizem que a tecnologia gera tristeza, ansiedade ou depressão, aponta pesquisa

A terceira edição do Indicador de Confiança Digital (ICD), levantamento que afere a perspectiva do brasileiro frente a mudanças políticas, sociais, econômicas, ambientais ou tecnológicas, revela que 41% dos jovens entrevistados disseram que as redes sociais causam sintomas como tristeza, ansiedade ou depressão. O estudo, produzido pela FGV, aponta ainda que os jovens continuam sendo os que menos confiam no digital.

78% dos brasileiros confiam mais em robôs do que em seu gerente, aponta pesquisa

Entre os adolescentes (13-17 anos), o ICD é 3 – o mais baixo entre o público analisado – em uma escala que vai até 5. O valor cai ainda para 2,78 em entrevistados com Ensino Fundamental (1º Grau) completo, que coincide com o público dessa faixa etária.

Segundo o professor da FGV, André Miceli, os jovens estão cada vez mais nervosos com a possibilidade de perder alguma coisa que está acontecendo no mundo ou no seu ciclo mais próximo de amizades. “Todos ficam querendo consultar o celular muitas vezes por dia”, diz ele, que aponta o ato como um sintoma da Síndrome FoMO, sigla para “fear of missing out”.

Miceli ressalta ainda que boa parte dos jovens estão menos otimistas quanto à tecnologia porque tem mais entendimento sobre o assunto e perceberam o desafio que é viver conectado. O estudo alerta também que os jovens já perceberam que a tecnologia exerce um grande papel de mudança nos negócios e na possibilidade de conseguir um emprego.

Fonte: IP News